sexta-feira, 31 de maio de 2013

Vibrador Ponto G Le Réve G Spot Mini Vibe Black

Entre diversos vibradores disponíveis no mercado, o Vibrador Ponto G Le Réve G Spot Mini Vibe Black da PipeDream é um dos sextoys que  possui uma excelente combinação entre design e desempenho, trazendo satisfação total a quem utiliza.


Com detalhes surpreendentes que estimulam muito mais, o Le Réve G Spot Mini Vibe Black foi feito com uma leve curva em sua ponta para estimular os pontos mais sensíveis e prazerosos da mulher.

Desenvolvido em ABS, um material macio e comportável, o Vibrador Ponto G da Pipedream é 100% à prova d’água, tornando a limpeza mais fácil e rápida após a brincadeira.

 vibrador ponto G vem com um estimulador clitoriano de três velocidades que intensifica o momento, tornando-o muito mais especial. Além disso, contém uma alça de apoio que proporciona mais comodidade e praticidade no momento do uso.








Mulheres no período fértil tendem a usar roupas vermelhas ou cor-de-rosa

Alterações hormonais causadas pelo ciclo menstrual podem influenciar não apenas o humor das mulheres, mas também seu vestuário: de acordo com estudo recente, elas tendem a usar roupas vermelhas ou cor-de-rosa quando estão em seu período fértil.



Para chegar a essa conclusão, pesquisadores da Universidade da Columbia Britânica (Canadá) entrevistaram 124 mulheres de 18 a 47 anos e perguntaram qual a cor da roupa que estavam usando e quando havia sido sua última menstruação – com base nesses dados, a equipe calculou o período fértil estimado, que ocorre em média de seis a 14 dias depois da menstruação. Resultado: aquelas que estavam no período fértil usavam três vezes mais roupas vermelhas ou cor-de-rosa, em comparação com as outras participantes.

Estudos anteriores haviam mostrado que, de modo geral, mulheres no período fértil tendem a se sentir mais atraídas por feições mais “masculinas” (barba, voz grave, queixo “quadrado”), a usar roupas que realcem mais seus atributos físicos e a sentir maior desejo sexual.

Embora os autores da pesquisa não tenham concluído qual a razão por trás do fenômeno das roupas vermelhas e cor-de-rosa (para isso, farão mais estudos, com uma amostragem maior), eles acreditam que mulheres em período fértil tendem a se sentir mais atraentes e, de modo consciente ou não, procuram usar roupas que chamem mais atenção e valorizem seu corpo, mesmo que não estejam necessariamente querendo a atenção de homens.

Outro detalhe a respeito desse fenômeno: ele é mais comum em épocas de clima frio, possivelmente porque nesses períodos é mais difícil usar outras estratégias (como roupas mais curtas ou mais “reveladoras”) para realçar atributos físicos.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Sexo melhora desempenho no trabalho; entenda como


Veja cinco razões que explicam por que ele é importante.

Entre um pedido de promoção, a vontade de abrir um negócio ou a necessidade de poupar mais dinheiro, a mulher que se sente bem consigo mesma sai na frente. Uma vida sexual feliz pode ser, nesse caso, o tiro que falta para a corrida começar. Provando nossa teoria, reunimos abaixo as cinco principais razões que explicam por que o sexo pode fazer a diferença no trabalho, segundo um levantamento publicado no jornal “The Huffington Post”. É para ler e praticar. 



1) Melhora a aparência
Enquanto as mulheres americanas, apenas para citar um exemplo, chegam a gastar quase US$ 200 dólares por mês com produtos de beleza para a pele, o sexo continua sendo um recurso mais eficaz (e gratuito). De acordo com o médico e expert no assunto Joey Shulman, a atividade sexual aumenta em 400% a circulação de oxigênio no corpo, garantindo uma aparência mais saudável. Além disso, ajuda a desobstruir os poros e incentiva a produção natural de colágeno. Estar em paz com o espelho, afinal, faz a diferença em uma entrevista de emprego ou em uma apresentação na empresa, entre outras muitas ocasiões.

2) Aumenta a autoestima
Uma dos motivos que mais atrapalham o desempenho profissional no dia a dia é a sensação de inferioridade que, no fim das contas, costuma ser só um daqueles medos inventados pela mente. Uma vida sexual ativa pode remediar o problema com doses certas de dopamina, o hormônio responsável pela sensação de bem-estar.

3) Diminui o estresse
Falta tempo para fazer sexo todo dia? De acordo com pesquisa da marca de design íntimo “Lelo”, casais que se beijam, se abraçam e trocam carícias têm mais facilidade para enfrentar situações estressantes. O hormônio da intimidade leva apenas 20 segundos para começar a produzir esse efeito, então até um beijo roubado no engarrafamento é suficiente.

4) Impulsiona a produtividade
O pesquisador de Harvard Shawn Achor publicou em seu livro “Spotlight on Happiness” - “Holofotes sobre a Felicidade”, em livre tradução – que o sexo saudável aumenta em 31% o potencial produtivo do indivíduo e deixa a criatividade três vezes mais afiada. Seu chefe e sua equipe, claro, não vão ficar sabendo da sua revolução sexual, mas com certeza eles notarão a diferença.

5) Incentiva a economia de dinheiro
Quem está poupando dinheiro para abrir um negócio ou comprar o primeiro imóvel sabe que economizar é a única solução. E se nós disséssemos que o sexo pode tornar esse desafio mais fácil? Como mostra o livro “Money, sex e happinness” (“Dinheiro, sexo e felicidade”), uma transa por semana oferece a mesma satisfação que um aumento de US$ 50 mil por ano. Por outro lado, a atividade sexual ameniza o desejo de fazer compras, um comportamento compulsivo recorrente de quem se sente frustrado. Cartão de crédito estourado? Cheque especial? Troque tudo isso por uma noite de prazer.

terça-feira, 28 de maio de 2013

Pênis réplica do ator pornô Michael Lucas


Conhecido mundialmente, o ator pornô Michael Lucas se tornou referência quando se trata de filmes para adultos. Proprietário da Lucas Entertainment, maior produtora de filmes pornográficos voltados para o público gay, Michael Lucas ficou conhecido também por produzir vários filmes de grande orçamento.



Segundo a Lucas Entertainment, o filme "Michael Lucas' La Dolce Vita" é o mais caro já produzido pela indústria pornográfica gay, tendo um orçamento de 250 mil dólares. Além disso, o longa-metragem ganhou 14 prêmios do GayVN Awards, que é uma premiação anual que homenageia este gênero cinematográfico.

Além de produções e atuações pornográficas, Michael Lucas ficou muito conhecido no mercado erótico após a empresa Topco Sales desenvolver uma réplica realística de seu pênis.


O pênis realístico réplica do ator Michael Lucas é um produto distribuído pela Erotic Point importadora de produtos eróticos.



Feito em SensaFirm - variação de plástico térmico e elastômero para imitar a pele real e a flexibilidade devido a sua alta densidade molecular, o pênis realístico foi pintado a mão, com máxima qualidade para que todos os detalhes fossem reproduzidos fielmente.

A réplica vem com escroto e veias realísticas, tudo pensado para uma atratividade maior ao usuário. Possui também uma ventosa para fixação do pênis, tornando sua utilização muito mais fácil, cômoda e prazerosa. 


Vício em sexo: como diagnosticar


Uma pesquisa mostrou que o vício em sexo é realmente um distúrbio de saúde mental, que pode ser facilmente diagnosticado com precisão.

Publicado no periódico Journal of Sexual Medicine, o estudo da Universidade da Califórnia em Los Angeles (EUA) sugere que, através de alguns parâmetros, pessoas com a chamada desordem ou distúrbio hipersexual podem ser corretamente diagnosticadas com a doença.



Não há métrica para se dizer quanto sexo é muito sexo, embora o estudo que testou alguns critérios para o vício em sexo descobriu que os viciados relatam uma média de 15 parceiros em um ano.

O psicólogo e professor de psiquiatria Rory Reid liderou a pesquisa. Os cientistas entrevistaram 207 pacientes em clínicas de saúde mental por todos os EUA (a maioria dos pacientes eram homens brancos), cerca de 150 dos quais procuraram ajuda para seus problemas de dependência de sexo, e cerca de 50 estavam em busca de tratamento para depressão ou ansiedade.

Os critérios usados pelos pesquisadores foram bem sucedidos em diagnosticar 88% dos pacientes viciados em sexo como hipersexuais. Por outro lado, 93% dos pacientes que procuraram ajuda para outras doenças não satisfizeram os critérios para elas.

As pessoas diagnosticadas com distúrbio hipersexual não eram pessoas comuns que assistiam pornô e faziam sexo com frequência. Eram pessoas que disseram que não podiam controlar seus impulsos, que até perderam o emprego por causa da sua incapacidade de abster-se de pornografia no trabalho.

Dos 207 pacientes examinados, 17% tinham perdido um trabalho pelo menos uma vez, 39% tiveram um fim de relacionamento, a maioria disse que já tinha magoado um ente querido (68% magoaram pessoas queridas várias vezes), mais da metade tinha perdido dinheiro, 28% contraíram uma infecção transmitida sexualmente, e 78% consideraram que os comportamentos associados à sua hipersexualidade interferiram na possibilidade de terem sexo saudável – tudo isso por causa do distúrbio.

“Não é que um monte de pessoas não corra riscos sexuais de vez em quando, ou use sexo de vez em quando para lidar com o estresse”, disse Reid. “Mas, para esses pacientes, é um padrão constante que se agrava, até que seu desejo sexual controle todos os aspectos de suas vidas”.

O diagnóstico

Depois de analisar cada paciente, os pesquisadores chegaram a algumas definições do que é vício em sexo. O vício em sexo é formalmente chamado de “desordem hipersexual”, e é muito mais do que apreciar sexo mais do que o normal. Os critérios para a doença são:

Um padrão recorrente de fantasias sexuais, impulsos e comportamentos com duração de seis meses ou mais, que não são causados por outros fatores como o abuso de substâncias, outra condição médica ou episódios maníacos associados com transtorno bipolar;

Um padrão de atividade sexual em resposta a estados de humor desagradáveis, como o sentimento de depressão, ou um padrão de usar repetidamente o sexo como uma maneira de lidar com o estresse;
Falta de capacidade de reduzir ou interromper as atividades sexuais que o paciente acredita serem problemáticos;

Evidência de “angústia pessoal” causada pelo comportamento, como interferência com o trabalho ou relacionamentos.

Embora esses critérios pareçam bastante gerais, os pesquisadores afirmam que os profissionais de saúde mental poderiam usar esses sintomas para diagnosticar corretamente pessoas com um vício clínico em sexo, como eles fizeram no estudo.

Doença catalogada

Essa nova pesquisa pode impulsionar os esforços para incluir o vício em sexo no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, uma espécie de “manual de instruções” de várias condições mentais, que são catalogadas junto com seus critérios para auxiliar profissionais no diagnóstico de doenças mentais, de autismo a esquizofrenia.

O manual está passando por sua primeira grande revisão em mais de uma década, o que há um tempo vêm provocando debates acalorados sobre quais distúrbios devem e não devem ser incluídos nele como verdadeiras doenças, incluindo a dependência de sexo.

O vício em sexo tem chances de ser incluído no manual, já que, recentemente, especialistas criaram uma nova definição de vício (no geral) que o coloca como sendo uma desordem cerebral crônica, e não simplesmente um problema de comportamento que pode envolver álcool, drogas, jogos de azar ou sexo.

A definição foi feita pela Sociedade Americana de Medicina do Vício (ASAM, na sigla em inglês), após um processo de quatro anos envolvendo mais de 80 especialistas. A conclusão foi de que o vício, na sua essência, não é apenas um problema social, moral ou criminal. É um problema cerebral cujos comportamentos se manifestam em todas essas outras áreas.


segunda-feira, 27 de maio de 2013

YLOVE - Gel Tônico Corporal da Kalya


Desenvolvendo produtos com formulações especiais, a Kalya Comésticos criou o conceito “Bem estar a Dois”, que se transformou no slogan da marca. 

A empresa aposta no estímulo aos contatos carinhosos, as experiências sensoriais e busca pela cumplicidade e intimidade.




Com diversos produtos lançados no mercado, o YLOVE Gel Tônico Corporal é mais um cosmético distribuído pela Erotic Point sex shop atacado.

O YLOVE Gel Tônico Corporal proporciona sensações de êxtase com alta capacidade deslizante e beijável, trazendo um tremor agradável em contato com a pele.
O YLOVe possui um fórmula exclusiva, contendo extratos de folhas de planta amazônica conhecida por suas características únicas. Ao aplicar com jatos spray sobre a região desejada, a pessoa sentirá uma sensação de tremor e um calor suave que lhe proporcionaria prazer corporal. 

Pesquisa mostra que a televisão pode dividir os casais


Os números mostram que 1 a cada 4 casais se separa para assistir ao seu programa favorito.
Por mais semelhanças que um casal possa ter, sempre existe um momento em que os interesses divergem e é preciso fazer escolhas. Com a programação da televisão não é diferente, afinal, não é sempre que você estará disposta a trocar o seu programa favorito pela novela ou pelo futebol.

Recentemente, pesquisadores ingleses sondaram a influência da tecnologia na vida dos casais e descobriram que a televisão ocupa um papel importante em muitos lares. De acordo com o levantamento realizado por eles, 25% dos casais que vivem sob o mesmo teto admitem que se dividem pelo menos 3 vezes por semana na hora de escolher a programação da televisão.
A pesquisa foi conduzida pelo Recombu e divulgada no jornal britânico The Daily Mail. Ao todo, 1,423 casais foram entrevistados em diferentes partes da Inglaterra. Uma das perguntas da pesquisa buscava saber com que frequência os casais assistiam televisão juntos. A grande maioria (52%) afirmou que é um hábito comum, enquanto 27% revelaram que se sentam em frente ao aparelho apenas de vez em quando e os últimos 21% assumiram que isso acontece raramente.
Apenas 15% dos entrevistados mostraram ter compatibilidade com o parceiro, o que significa que eles assistem aos mesmos programas nos mesmos horários. Mas quando surge o conflito, um quarto dos participantes revela que a solução é recorrer a outro aparelho para acompanhar a programação. Outros 20% dos casais acredita que gravar o programa para assistir em outro horário seja uma boa saída. Já 17% dos participantes escolhem ficar trocando entre os canais enquanto 14% aceita ficar sem assistir ao seu programa favorito para que o parceiro possa ter alguns momentos de descontração.
Os programas que se mostraram mais conflituosos entre os casais são as novelas e os esportes. O último dado da pesquisa ainda aponta que são as mulheres quem têm preferência no controle remoto e acabam determinando o que vai ser assistido na maioria das vezes.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Mulheres ricas preferem homens mais velhos e atraentes


Psicólogos escoceses descobriram que, quanto mais independente financeiramente as mulheres se tornam, mais elas procuram por um parceiro atraente e mais velho.


Estudos anteriores haviam mostrado que as mulheres dão maior ênfase no que um homem tem a oferecer para elas, enquanto os homens dão mais importância à aparência. Agora, o novo estudo revelou que as mulheres que ganham mais e se tornam mais independentes mudam de gosto.

A nova descoberta científica foi apelidada de “Efeito George Clooney”. A maior independência financeira dá às mulheres uma maior confiança na escolha de seus parceiros. A preferência instintiva de estabilidade material e de segurança torna-se menos importante, e a atração física se torna mais importante. Ao mesmo tempo, a idade do parceiro da mulher também aumenta.

O estudo foi realizado on-line, com 3.770 participantes heterossexuais – número igual de homens e mulheres – que responderam perguntas sobre os seus antecedentes, situação pessoal e nível de independência financeira.

Os participantes classificaram uma série de critérios, tais como atração física, perspectivas financeiras e senso de humor em ordem de importância, e esses resultados foram combinados com a sua renda e independência financeira.

Os pesquisadores supunham que as mulheres que ganhavam mais teriam um gosto mais parecido com o dos homens: uma tendência a preferir parceiros mais jovens e mais atraentes, pois não seriam como as outras mulheres que precisam de um parceiro que possa sustentar a casa e cuidar das crianças.

No entanto, a diferença de idade não se alterou como os cientistas acreditavam. As mulheres financeiramente mais independentes na verdade preferiam os homens mais velhos. Isso sugere que uma maior independência financeira dá a elas mais confiança na escolha do parceiro, que as leva a homens mais velhos, atraentes e poderosos.

O comportamento de homens e mulheres se torna mais semelhante conforme as mulheres ganham mais, mas apenas em termos da importância da atração física. O maior rendimento ainda faz as mulheres preferirem os mais velhos, e os homens ainda preferem as mais jovens.

Sendo assim, os pesquisadores concluem que o estereótipo popular da mulher poderosa, que adota padrões de comportamento masculino, é fortemente questionável.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Pesadelos sobre traição mostram futuro do relacionamento, diz estudo


Sonhar que está sendo traída pelo parceiro pode indicar que o relacionamento anda mal. De acordo com um novo estudo realizado na Universidade de Maryland e publicado na revista Social Psychological and Personality Science, os pesadelos podem mostrar o futuro da relação. As informações são do Daily Mail.



A pesquisa foi feita com 61 pessoas entre 17 e 42 anos, que estavam namorado por pelo menos seis meses. Elas precisavam fazer um diário, detalhando seus sonhos e rotina no relacionamento por duas semanas.

Os resultados mostraram que as imagens de ciúme e brigas desencadearam conflitos no dia seguinte entre os casais, enquanto os sonhos de infidelidade "esfriaram" o sentimento e a intimidade.

"Um monte de pessoas não presta atenção nos seus sonhos e não está ciente do impacto que eles têm sobre seu estado de espírito. Agora temos provas de que existe essa associação", disse Dylan Selterman, líder do estudo.

O levantamento mostrou ainda que quando se tratava de sonhos que envolviam sexo prazeroso, os voluntários passavam os dias seguintes mais amáveis e com a intimidade aflorada. Já quando os pensamentos envolviam uma má relação sexual, o efeito era oposto.

Para o Dylar, essas correlações são o resultado de um efeito psicológico conhecido como “priming” – a ideia de que a exposição a estímulos externos (imagens, sons, cheiros) traz reflexões na mente. “O  sexo pode ser bom ou ruim em um sonho, assim como pode ser bom ou ruim na vida real. As pessoas podem mudar suas atividades como uma função do sonho que tiveram na noite anterior”, disse o pesquisador.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Audace Fluído Afrodisíaco para os Cabelos Santo Cosméticos


Estamos publicando semanalmente algumas das novidades que a Santo Comésticos lançou no mercado. O último artigo publicado sobre a marca, por exemplo, foi o Kit Libido: Gel feminino + venda de cetim para feticheO Libido é um gel excitante para massagem corporal feminina, sendo que pode ser usado para massagem sensual ou masturbação.
Neste post, apresentaremos o Audace, um fluído para os cabelos com essências afrodisíacas, contendo um delicioso aroma atrativo e suave.

Com a excelente qualidade de um produto distribuído pela Erotic Point sex shop atacado, o Audace é o produto ideal para quem gosta de perfumes afrodisíacos para o corpo. Pode ser usado no cabelo seco ou molhado. Produto disponível no site da Erotic Point




1) Está comendo fora de casa
Quem come fora de casa, volta pra ela satisfeito. Pode ser uma das causas dessa falta de apetite sexual do seu parceiro, em relação a você. Ele pode até sustentar essa dupla jornada por um tempo, mas, em algum momento, vai titubear. Se você for uma mulher com muito apetite, vai se dar conta logo, logo. Caso contrário, pode demorar um pouquinho mais. Fato é que, se isto estiver acontecendo, esta pode ser uma das causas.

2) Está dodoi e não quer contar
Ele está com algum problema de saúde, manifestou algum sintoma de DST (Doença Sexualmente Transmissível) e, para não ter que contar, por vergonha, e para não transmitir a doença, ele está evitando fazer sexo com você. Então, ele só voltará a ter relações com você quando resolver a questão médica. Mas essa atitude é completamente repreensível. Se vocês estão juntos, você precisa entender exatamente o que está acontecendo para se prevenir nas futuras relações, ainda que o problema tenha sido contornado. E não caia naquele papo de que foi só para te proteger. Isso é coisa séria.

3) Mudando de time
Vocês se conheceram e você se apaixonou por um conjunto de qualidades que, há muito, não encontrava em um homem. Ele sempre foi gentil, atencioso, cuidadoso, de uma educação ímpar. Ele, por outro lado, se encantou com você. E assim nasceu o relacionamento que mantém, até então. Mas tem alguma coisa fora do lugar. Ele já não procura mais por você quando o assunto é sexo. E aquela sensibilidade do início está cada vez mais à flor da pele.Ele pode estar querendo 'mudar de time'. E, como é tudo muito novo para ele, a transição é lenta. Pode ser, inclusive, que ele já esteja se relacionando com outro homem, mas ainda não se decidiu completamente. Pelo menos, acha que não se decidiu. Porque se ele prefere ter relações sexuais fora do relacionamento e com um homem, do que com você, sua companheira, ele já está mais do que decidido, só não quer admitir.

4) Perdeu o tesão
Quando ele te conheceu, você era uma gatinha. Mas, amiga, vamos admitir. De lá para cá, você andou frequentando muito 'fast food' e não se deu conta de que os quilos a mais chegaram. Também não se deu conta de que a sua voz continua a mesma, mas os seus cabelos, mudaram para pior. E aquela disciplina de cuidar das unhas e da pele se perderam no tempo. E ele, assistindo a essa transformação, de camarote. Ele pode ter perdido o tesão. Se não está te traindo, pode estar se satisfazendo por conta própria, com o auxílio do mundo virtual.

5) Cabeça ruim, corpo insano
Algo muito sério pode estar acontecendo com o seu parceiro, sem você saber. Estresse no trabalho, por exemplo. Iminência do desemprego. Dívidas. Tudo isso pode ser motivo para desconcentrá-lo da vida particular, a ponto de inibir seu desejo sexual. Mas, em um relacionamento, tudo sempre precisa ser dito, às claras. Não é justo com você. E nem com ele próprio, que vive um drama sozinho.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Jogo Erótico para casal: inove sua relação


O Dia dos Namorados está chegando e nada mais legal do que presentear a pessoa amada com algo realmente diferente e que possa ser usado a dois. Mais do que isso, um presente que apimente a relação do casal e mostre novos passos para o romantismo.


O Jogo Erótico é um dos produtos distribuídos pela Erotic Point que cumpre este papel. Em formato de coração, o Jogo Erótico contem 100 dicas sensuais para o casal inovar a relação.

Usando uma pinça, cada um dos dois retira um rolinho de papel da caixa. O que acontece depois disso é o mais interessante. Porque algumas tarefas podem ser jogadas imediatamente e outras resultam em uma saída romântica que conduzirá o casal a uma noite de intimidade e paixão.

Fabricado pela Moodzz, o Jogo Erótico não se compara a qualquer outro jogo, pois não há limites de tempo e ambos serão vencedores.                                    

                             

Como o sexo com camisinha pode ser melhor


Sexo seguro (com camisinha) parece ser um sinônimo perfeito para algo ruim, como aponta pesquisa do Instituto Guttmacher, que mostra que 25% dos homens e mulheres entrevistadas nos Estados Unidos consideram sexo com camisinha chato.



No Brasil, não é diferente. Segundo estudo do Ministério da Saúde, o brasileiro passou a fazer mais sexo casual (sem relacionamento fixo) entre 2004 e 2008, mas fez menos uso do preservativo. Apenas 46,5% dos brasileiros utilizavam camisinha.

Mas ainda existe esperança. Pesquisa recente da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, revela que o prazer sexual obtido com o uso da camisinha masculina depende de vários fatores, como, por exemplo, do conforto do(a) parceiro(a), o que depende, inclusive, do tamanho adequado da camisinha.
Por isso, tudo que você tem que fazer é escolher a camisinha certa para você, testar o que lhe faz melhor, e ter confiança.

“A ideia de que usar camisinha diminui a sensitividade ou a diversão do sexo é completamente errada”, afirma a médica Devon Hensel, autora do estudo norte-americano. Mesmo assim, atitudes contra o uso da camisinha ainda são amplamente vistas.

Melhora no sexo seguro

Hensel coletou dados de mais de 1.500 homens e dedicou especial atenção aos relatos diários de suas atividades sexuais.

Em 85% das relações sexuais, os pacientes utilizaram camisinha. Entre esses casos, os homens mais velhos reportaram experiências mais prazerosas.
De acordo com o estudo de Hensel, quanto maior a estimulação oral e manual, maior a satisfação. Fica a dica.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

5 truques para acabar com a ejaculação precoce


ejaculação precoce é um problema que afeta muitos homens. Cerca de 80% dos motivos que fazem um homem não controlar o próprio orgasmo e, por consequência, cortando a onda da sua parceira, estão tudo na sua cabeça (sem piadinhas). Para fortalecer a relação e se curar, o urologista e terapeuta sexual Celso Manzano ensinou alguns truques para praticar com a parceira.


Tudo na sua hora
Já que a ordem é se controlar, nada de ir direto ao ponto. Estique um pouco mais as preliminares com beijos, carícias e até sexo oral em sua parceira. Sinta-se no controle do sexo, para depois controlar seus próprios impulsos.

Respire fundo
Inspire pelo nariz, segure por alguns segundo e solte o ar lentamente pela boca. “Uma respiração certa provoca mais oxigenação sanguínea e relaxamento”, explica o terapeuta.

Relaxa e aproveite
Tente não ficar tenso. É importante não manter preocupações na cabeça. Tente se concentrar no prazer de sua parceira, no momento, e não no chefe, para não gozar rápido demais. Isso vai fazer do sexo uma experiência traumatizante.

Hora de mudarEstá curtindo o momento, mas percebeu que não vai durar muito? Dê uma pausa, troque de posição e aproveite para recuperar o fôlego. Volte à pegação, se necessário. Vai deixar a transa mais gostosa e dar um tempo para se recompor.

Seja firme
Não adianta ser apressado. A ejaculação precoce pode demorar até desaparecer, então tenha paciência e deixe sempre sua mulher por dentro de tudo. Afinal, é um problema do casal. De qualquer forma, é interessante consultar um médico antes de tentar qualquer tipo de tratamento.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Lux Male Stimulator LX-2: feito exclusivamente para eles


BMS Interprises desenvolveu um estimulador de próstata e penetrador com calça que possui a máxima qualidade de um acessório distribuído pela Erotic Point atacado sex shop.



O Lux Male Stimulator LX-2 é um estimulador de próstata ideal para homens modernos que gostam de experimentar novas sensações de prazer. Feito em silicone e 100% à prova d’água, o LX-2 foi desenvolvido exclusivamente para o corpo masculino.

É um produto macio, flexível e suave ao toque. Além disso, possui uma alça onde o usuário poderá segurá-lo no momento da utilização, o que proporciona mais segurança e comodidade.

Sendo também um penetrador anal arredondado, essencial para tornar o momento ainda mais prazeroso, o Lux Male Stimulator LX-2 tem uma pequena bola em sua extremidade que possibilidade esta satisfação.

Este estimulador possuit um formato moderno e sofisticado, pois cada detalhe do design foi pensado minuciosamente para proporcionar muito prazer ao usuário. Por ser pequeno, ele é ótimo para ser levado a qualquer lugar, tudo com muita discrição. Vem em uma luxuosa embalagem. Veja as características do Lux Male Stimulator LX-2 no site da Erotic Point.



Homens que “cuidam da casa” fazem menos sexo?


Embora muitas mulheres afirmem categoricamente que preferem homens que lavam e passam roupa, cozinham e limpam a casa, um estudo recente mostrou que, pelo menos no que diz respeito à vida sexual de casais, essa preferência não é tão clara.


Ao analisar dados de 4,5 mil casais americanos heterossexuais, os pesquisadores relataram que aqueles em que a mulher executava tarefas tradicionalmente “femininas” faziam sexo 1,6 mais vezes do que aqueles que dividiam as tarefas de modo igualitário.

Os resultados contrariam também a ideia de que o sexo poderia ser uma “recompensa” para os maridos que fogem do “esperado” e fazem outras tarefas da casa. “O sexo parece sair do reino convencional da troca (…) e [o estudo] sugere a importância de papéis de gênero na frequência sexual em casamentos heterossexuais”, escrevem os autores da pesquisa, publicada no periódico American Sociological Review.

“O casamento hoje não é o mesmo de 30 ou 40 anos atrás, mas há algumas coisas que permanecem importantes”, ressalta a pesquisadora Julie Brines. “Sexo e trabalhos domésticos ainda são aspectos-chave de dividir uma vida, e ambos estão relacionados à satisfação marital e à maneira como os esposos expressam sua identidade de gênero”. Os dados analisados foram coletados de 1992 a 1994 – para os autores, um período não tão distante a ponto de comprometer a validade das informações.

Simples assim?

Sabino Kornrich, um dos autores do estudo, alertou os maridos folgados: não usem os resultados da pesquisa como desculpa para não ajudar a limpar a casa e cozinhar. “Homens que se recusam a ajudar em casa podem aumentar os conflitos no casamento e diminuir a satisfação de suas esposas”, lembra.

Analisando “de fora”, a antropóloga Ruth Mace, da University College London (Reino Unido), faz algumas ressalvas. “Sexo e trabalhos domésticos são áreas notoriamente difíceis de se obter dados”, diz. As pessoas podem mentir (ou mesmo se recordar de forma equivocada) sobre quantas tarefas de casa costumam realizar e quantas vezes costumam fazer sexo.

Além disso, pode haver outras variáveis envolvidas no processo, que teriam ficado de fora das análises – há mulheres que se sentem “no comando” quando a manutenção da casa depende delas, ou elas talvez não tenham expectativa de que o marido vá ajudar em tarefas domésticas.