segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Acerte na lingerie

Escolha a que mais combina com você e apimente a relação




Que tal investir numa lingerie para esquentar ainda mais o seu relacionamento? Na hora da sedução, essa é uma grande aliada da mulher. Quem afirma é a estilista e designer de lingeries Carolina Etz. “Sem dúvida uma lingerie apimenta muito a relação, ainda mais se a mulher ousar na hora de se apresentar, usando, por exemplo, uma camisa do marido por cima. Fica linda”, explica. Ela indica também as camisolas com transparências, as fendas e as rendas, e sugere criar um clima com uma música, que vai ajudar deixar o ambiente mais descontraído.

A estilista diz que o mais elegante é usar algo que não deixa tudo à mostra, com transparências de uma forma delicada. O top de renda atualmente é um dos preferidos das mulheres, junto com o sutiã tradicional, que nunca sai de moda. “Muita gente diz que na cama vale tudo, mas acho importante usar o que faz com que você se sinta segura. O melhor é o que te veste bem, é o que seu parceiro gosta. Não há tamanho ou cores certas, depende de cada pessoa. Acredito muito nas camisolas porque você fica provocante sem ser vulgar e depois da noite você ainda pode dormir com ela”, diz.
Ela explica que para cada personalidade há um tipo de lingerie. E dá algumas que vão te ajudar a ficar mais sexy sem abrir mão do seu estilo.

A romântica: Gosta das modelagens mais delicadas, como um sutiã sem bojo e uma calcinha frufru. As lingeries ideais são as que têm rendas delicadas, poás ou estampas de corações estilizadas. Outras opções são os tules e as estampas florais em tons claros.

A básica: Prefere as lingeries e as rendas em tons lisos, não arriscando muito em estampas. Faz uso do preto, branco e bege. Para variar, pode usar também tons como nude ou rosa seco.

A sedutora: Não dispensa as cores mais provocantes, como o vermelho e o preto, e uma modelagem mais sexy, como um bom sutiã de renda tomara que caia e uma calcinha fio dental. Nas estampas, gosta de bichos como onça e zebra.

Top 5 dicas para apimentar o sexo

Depois que o relacionamento começa, difícil é manter a criatividade em alta e apimentar a vida sexual. A seguir coisas simples que você pode fazer e depois nos agradecer



A vida sexual de todos nós, seres humanos, é basicamente dividida em duas fases: uma antes de encarar um relacionamento sério e outra depois. Isso porque essa segunda não é aquela da qual você se gaba muito ou tem muitas novidades para contar para suas amigas, certo? Pois bem, precisamos mudar isso djá. E na semana do Dia do Sexo, comemorado no dia (06.09) aproveitamos a deixa para listar cinco dicas que todo casal deveria saber.

Invente um personagem que seja o oposto de sua personalidade
Se trazer outra pessoa para sua relação séria não é uma questão, encarne você uma outra pessoa e satisfaça seu guapo. Nesse momento investir em uma peruca ou fantasia que te diferencie bastante faz a diferença para que o parceiro entre na brincadeira. Nesse momento tente fazer igual as atrizes e topar coisas que normalmente você não aceitaria fazer.

Esporadicamente faça algo que ele sempre te pediu para fazer
A maioria dos homens espalha aos quatro ventos suas fantasias sexuais. E já que você é a parceira dele certamente deve saber o que ele sempre sonhou. Sexo anal? Uma dança sensual? Uma lingerie nova? Descubra o que ele mais quer e não espere uma ocasião especial para satisfazê-lo, mas o surpreenda: naquele dia que tudo indica que o sexo será só feijão com arroz é o melhor momento.

Experimente seguir as dicas dos livros de posições sexuais
Não precisa ser o batido Kama Sutra. Olhe outros títulos e livros com posições bem inusitadas e combinem de fazer pelo menos uma delas por semana... vai ser bem interessante.
 
Trate-o como um objeto sexual de vez em quando
Sabe aquele sexo que você vê nos filmes e novelas, em que roupas são rasgadas, vasos são derrubados e tudo acontece assim com uma certa violência? Pois bem, experimente fazer isso em casa. Pegue-o desprevenido, assim que chegar do trabalho, ou estiver saindo do banho e agarre-o. Temos certeza de que ele não vai recusar a pegação.

Não use pijamas todas as noites
Quebrar a rotina é a chave de um relacionamento. Se todos os dias você usa pijamas, deixe-os de lado e vista uma lingerie bem linda. Mas se você já costuma dormir de calcinha e sutiã, que tal aparecer nua para dormir?

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Camisinha é indispensável mesmo em relacionamentos longos

Assistindo a novela das 21h, uma das personagens perguntava para outra se devia ou não deixar de usar preservativo com o parceiro, com quem está namorando há seis meses. Elas ficaram na dúvida sobre o assunto, assim como muitas mulheres que me questionam no consultório. 



Muitos homens ainda pressionam suas parceiras nesse sentido e na hora de tomar a decisão é preciso levar em conta diversos fatores, mas acredito que o principal é a própria saúde. Por isso resolvi escrever sobre fatos e números que justificam eu ser a favor do uso da camisinha sempre, independente de quanto tempo de relacionamento se tenha.

Algumas pessoas acreditam que eu seja um pouco radical nesta conduta, mas infelizmente, as doenças sexualmente transmissíveis não fazem distinção de classe social, raça, idade e nem mesmo beleza física. É claro que os casais podem fazer pactos de fidelidade, mas é preciso estar ciente que mesmo com pactos pode se correr riscos, pois algumas doenças podem ter sido adquiridas antes do início do relacionamento e não terem sido detectadas até o momento. Então é preciso conhecer os riscos com clareza para decidir se realmente deseja arriscar. Alguns caminhos não têm volta, mesmo com tratamentos.
Prevenção é a palavra-chave: só o sexo seguro pode impedir o contágio e a disseminação dessas doenças.

Conheça algumas DSTs 

A gonorréia, causada por uma bactéria conhecida como Neisseria gonorrhoeae, é transmitida através do contato sexual, por meio de secreção infectada. O risco aumenta junto ao número de parceiros e a pessoa pode se infectar muitas vezes na vida. Os sintomas dependem da região do corpo onde a infecção se manifesta, e algumas pessoas não têm sintomas.

Nas mulheres, a infecção pode ocorrer no colo do útero, no útero, nas trompas e nos ovários, e os sintomas podem incluir desde um corrimento até infertilidade ou gestação nas trompas. Nos homens, os sintomas que podem aparecer são dor ao urinar, corrimento leitoso do pênis, dor e inchaço em um testículo.

O tratamento é o mesmo para homens e mulheres e sempre é preciso tratar o casal para que não haja reinfecção.

Sífilis 


A Sífilis se dá por meio de contato com feridas ocasionadas por essa doença sexualmente transmitida, causada pela bactéria Treponema pallidum. Essas feridas ocorrem com mais frequência nos genitais, são indolores e podem não ser visíveis, o que dificulta o diagnóstico.

Durante a gravidez, a mãe pode transmitir sífilis para o feto, por meio da placenta. A infecção congênita está associada a vários resultados adversos, incluindo morte perinatal, parto prematuro e baixo peso do bebê ao nascer.

Muitas vezes os sintomas não são aparentes e a pessoa pode tanto contrair a doença como passá-la adiante sem perceber. Assim, a doença pode ficar oculta durante anos.

O diagnóstico da sífilis é mais comumente feito por exame sorológico (de sangue) para a doença, e a penicilina é o antibiótico mais indicado para o tratamento, que deve envolver os dois (ou mais) parceiros.

No caso das gestantes, é preciso ter cuidado redobrado - apenas 20% das crianças nascidas de mães com sífilis não-tratada serão totalmente saudáveis. Além disso, há bebês que não apresentam sintomas e, se não forem medicados, vão apresentar sérios problemas em poucas semanas e ter o seu desenvolvimento natural comprometido.

Herpes Genital

O Herpes genital é causado pelo vírus Herpes simplex e transmitido por contato sexual. A doença pode ser transmitida mesmo quando não existem úlceras ou bolhas visíveis, através do sexo oral, vaginal ou anal - neste último tipo, o risco de infecção é maior.

Pessoas com herpes genital têm um risco maior de contrair o HIV. Isso porque, durante um surto, bolhas e úlceras ficam mais expostas à penetração de fluidos genitais do parceiro. Esses surtos podem ser desencadeados por estresse, luz solar, pílulas anticoncepcionais e cansaço. O diagnóstico de herpes genital é baseado na história clínica do indivíduo, o que inclui seus sinais e sintomas, além dos resultados de exames.  

Hepatite 

Hepatite A é causada pelo vírus da hepatite A (HAV), doença que provoca a inflamação do fígado. Ela pode ser contraída, do ponto de vista sexual, através do contato entre a boca e o ânus. O diagnóstico pode ser feito tanto pela observação de sintomas quanto através de resultado de exame de sangue.

Já a Hepatite B se dá pelo contágio do vírus da hepatite B (VHB), que pode ser adquirido por meio de sangue, sêmen ou outro fluido contaminado. Por isso, a contaminação pode ocorrer não só nas vias sexuais, como através do contato com feridas expostas em outras partes do corpo. Outra forma importante de contágio é no parto, quando a mãe pode transmitir a doença ao filho.

O exame de sangue é o método mais confiável para identificar a infecção. No caso da hepatite B aguda, o tratamento é feito à base de descanso e alimentação adequada. Já a crônica demanda tratamento específico, com o uso de medicações e constante acompanhamento médico.

A Hepatite C é causada pelo vírus da hepatite C (VHC) e tem baixo índice de contágio sexual, embora também possa ocorrer. Mas a principal via de contágio é através do contato com sangue contaminado - não por acaso, o meio mais comum de transmissão é através do compartilhamento de agulhas contaminadas. O diagnóstico é feito com base em exame de sangue. 
HPV

O papilomavírus (HPV) é uma infecção transmitida sexualmente que provoca pequenos verrugas ou até mesmo o câncer de colo de útero. Embora as verrugas afetem ambos os sexos, as mulheres as desenvolvem em maior quantidade do que homens.

A contaminação ocorre direto com a pele, incluindo a relação sexual, sexo oral, sexo anal ou qualquer outro contato envolvendo a área genital (por exemplo, pelos dedos). Não dá para saber quando o paciente foi infectado, já que as verrugas podem aparecer de semanas a um ano depois da exposição ao vírus.

As verrugas genitais podem ser descobertas no exame ginecológico, mas o diagnóstico correto é feito por meio de biópsia.

Existem muitas maneiras de tratar as verrugas genitais, sendo que algumas envolvem o uso de medicamentos, enquanto outras a realização de procedimentos. No entanto, mesmo com o tratamento, as verrugas podem voltar. Isso ocorre porque o seu tratamento (sintomas) não elimina a causa (o vírus HPV). Por outro lado, verrugas que ressurgem continuam a ser focos de transmissão da doença, e deve haver um acompanhamento médico rotineiro para identificá-las e eliminá-las.

Dicas para a prevenção de DSTs 

- Use um preservativo a cada relação sexual;
- Restrinja o número de parceiros sexuais;
- Consulte um médico sempre que tiver qualquer suspeita ou sintoma;
- Evite relação sexual em caso de um dos parceiros apresentar corrimento anormal, ardor ao urinar, erupção cutânea ou úlcera genital;
- Pessoas infectadas em tratamento devem evitar relações sexuais até que a doença esteja curada, a fim de evitar novas transmissões;
- Evite o sexo quando úlceras genitais estão presentes e, da mesma forma, o sexo oral, no caso de haver úlceras ou bolhas ao redor da boca;
- Visite regularmente o ginecologista para verificar se tem DST, especialmente se um ou ambos os parceiros têm outros parceiros sexuais;
- Evite compartilhar itens como escova de dentes do parceiro, já que podem conter gotículas de sangue;
- Nas relações sexuais, evite o contato entre boca e ânus; - Sexo anal e oral também requer o uso de preservativo, que deve ser trocado a cada ato
- Vacine-se contra HPV e hepatite B.


quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Existe alguma razão evolutiva para o sexo oral?

A pergunta “por que uma pessoa faria sexo oral?” pode parecer tola para alguns (a resposta óbvia, nesses casos, seria “porque dá prazer, oras!”), mas não para cientistas – afinal, muitos dos comportamentos humanos aparentemente voluntários têm um grande histórico evolutivo, e de alguma maneira ajudaram a humanidade a se manter e sobreviver ao longo dos anos.



Pensando nisso, pesquisadores da Universidade de Oakland (EUA) resolveram investigar a hipótese de que o sexo oral aumenta, direta ou indiretamente, as chances de uma mulher engravidar. Eles entrevistaram 243 homens heterossexuais “comprometidos” e concluíram que a prática é mais comum quando o homem tem maior receio de não agradar a parceira o suficiente e de ser “eliminado” por isso.

A “função evolutiva” do sexo oral, os pesquisadores sugerem, estaria ligada ao orgasmo feminino, que pode ajudar a “aumentar a satisfação no relacionamento, encorajar mais relações entre o casal (…)”, entre outras coisas. Do ponto de vista evolutivo, quanto mais relações têm um casal, maiores as chances de reprodução. Contudo, eles reforçam que são necessários mais estudos acerca do tema.

Os resultados foram publicados no periódico Evolutionary Psychology. [Discover;Evolutionary Psychology]

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Você pratica sexting?

Pesquisa revela que boa parte dos homens e mulheres que você vê teclando ao celular pode estar escrevendo alguma safadeza

Quatro em cada dez pessoas já mandaram mensagens com conteúdo erótico. É o que revelou um estudo feito no Brasil pelo instituto de pesquisa eCGlobal Solutions com 1956 homens e mulheres. É a isso que se dá o nome de sexting, uma contração entre as palavras em inglês sex (sexo) e texting (enviar mensagens de texto) – o termo, no entanto, é desconhecido por 69% das pessoas que o praticam. As redes sociais e os aplicativos de troca de mensagens para celular são as formas mais utilizadas para enviar fotos e vídeos íntimos. Veja aqui outras conclusões do estudo.



segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Brigar apimenta o sexo?

Descubra se os conflitos estão ligados à sintonia na cama



Uma longa noite de amor depois de uma briga: essa situação é muito comum na vida de diversos casais. Se você já passou por isso, saiba que, de acordo com a sexóloga Carmem Janssen, os conflitos não fazem tão bem assim para a sua vida sexual. “Há casais que brigam muito e se dão bem na cama. Mas não é porque brigam, e sim porque simplesmente possuem afinidade sexual”, defende a especialista.

A sexóloga alerta para o fato de brigar demais, mesmo que seja antes de uma tórrida noite de sexo. “Isso não é o ideal para um relacionamento amoroso. Conheço homens e mulheres que dizem perder o tesão depois de uma briga. Vale lembrar que pimenta é bom, mas demais queima”, ressalta. Por outro lado, o sexo pode servir como uma maneira de espantar o estresse causado por uma discussão. “A ansiedade, muitas vezes, também faz a pessoa procurar por sexo como uma maneira de aliviar a tensão depois da briga”, coloca a sexóloga.

O ato de fazer as pazes também pode ser um tempero a mais na hora da transa. “Em meu consultório, atendia uma mulher dizia que o sexo ficava muito melhor depois que ela e o namorado brigavam, pois ele se esforçava para agradá-la ainda mais. Pode ser que a satisfação e o alívio por não terem terminado a relação depois da briga trouxessem a sensação de que o sexo ficava melhor”, deduz a psicóloga.

E já que brigar não é a melhor solução e pode acarretar num desgaste do seu romance, a sexóloga recomenda: “O casal precisa conversar para que possam entender um ao outro e, assim, fazer as mudanças necessárias para conquistar a harmonia no relacionamento. Listar as razões do porquê de tantas brigas e se comprometer a buscar soluções pode ajudar”, finaliza.

Histórias de primeira noite de amor: com qual você se identifica?



Um Romance 

A sua primeira noite foi tão romântica que, se você ainda não estava apaixonada, apaixonou-se. Teve carinho, teve olhos nos olhos, teve aquele toque levinho pelo seu corpo inteiro, teve beijo na boca suave, que foi se apressando aos poucos, teve aquela sensibilidade de, aos poucos, ele entender o que deixaria a sua primeira noite de amor mais gostosa e completa. Ele pode até não ter ligado para você no dia seguinte, mas não dá para negar que fez da sua primeira noite uma noite mais romântica do que muitas que vieram em seguida.

Uma Selvageria 

Vocês sabiam o que queriam e estavam de comum acordo. Depois de tanto tempo naquele 'namorinho de portão', que, quando esquentava, estava na hora de parar, chegou o momento certo de concluir tudo que vocês desejavam. Então, foi selvagem. Já começou pegando fogo e acabou ainda em chamas. Tanto que vocês começaram tudo de novo, e de novo, e de novo. Ele pegou forte no seu cabelo e você gostou; você mordeu forte o pescoço dele e ele ficou louco. Sua primeira noite de amor não teve beijo suave, porque isso você teve por demais, até então, naquele 'namorinho de portão'.

Uma Piada

Muito comum aos casais espirituosos, bem-humorados e dotados de ingenuidade - muitas vezes, os dois virgens. Nada disso é ruim! Mas pode fazer com que a primeira noite seja engraçada, e não exatamente romântica, ou selvagem, como se imaginou. Porque, afinal, ninguém imagina que a primeira noite será uma piada, não é verdade? Mas, acontece. Quando os dois levam na brincadeira, a coisa não perde a graça e pode até ser concluída com sucesso. O ruim é quando rola aquela crise de riso de uma das partes e o constrangimento da outra. Aí, muda até de categoria: vira um desastre.

Um Desastre 

Entre quatro paredes, alguns fatores colaboram para o fracasso da primeira noite. O pênis dele é maior do que você imaginava e perder a virgindade doeu mais do que você supunha. Você sonhou com uma coisa e ele com outra: para você, seria romântica; para ele, uma selvageria; para você, com carinho; para ele, com 'tapa na bunda'. Assustou e lá se foi o clima. Ou ele ainda não sabe usar o 'instrumento' e a noite de amor virou uma aula de tiro ao alvo, sem gabarito. Ou ele ejaculou tão rápido que você nem considera aquela como a primeira transa.

Uma Surpresa 

Aconteceu! Sem querer, querendo, a primeira noite de amor se concretizou! Você esperava por ela, mas não naquele momento. O clima entre vocês começou a esquentar e, quando viram, estavam na cama. Ou na areia. Ou na pia da cozinha. Vocês transaram pela primeira vez sem programar nada, você com a lingerie bege, ele com aquela cueca que ganhou na avó no Natal. E isso pouco importou. Com ou sem jeito na hora H, romântica, uma piada ou selvagem, sua primeira vez, antes de qualquer coisa, foi uma surpresa. 



sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Sexo bom: saiba tudo o que eles não curtem na hora H e vire expert na cama




Quer agradar o parceiro na cama? Então cuidado para não cometer alguns errinhos que, certamente, ele não vai gostar. Para te ajudar, elaboramos um guia, com ajuda da psicóloga Juliana Bonetti Simão, do Instituto Paulista de Sexualidade, esclarecendo tudo o que você não deve fazer na hora do sexo. Mas atenção! Ela deixa bem claro que gostar ou não gostar é algo muito subjetivo e pessoal, por isso não dá pra generalizar. “A base de tudo está na comunicação entre os parceiros”, diz. Confira!

- Tenha atitude! Esperar que os homens façam tudo e ficar quietinha não é legal. Tem que haver trocas na relação sexual, interação, o prazer precisa ser compartilhado. É necessário que tanto um quanto o outro ofereçam e recebam prazer.

- Na hora do sexo oral, não morda. Existem homens que gostam de uma leve pressão, mas é preciso ir conduzindo essa parceira no momento. As mordidas machucam. Mas é importante que o homem consiga falar se está ou não gostando.

- Nada de calcinha bege. A maioria dos homens prefere as mulheres que incrementam a relação com lingeries especiais, fazendo uma espécie de ritual erótico, afinal, eles obtém prazer olhando e admirando a mulher vestida com sensualidade. Já outros, brincam que não importa o que elas vestem, o importante é vê-las sem roupa nenhuma.

- Esteja com a depilação em dia. Há quem não se incomode com alguns pelos a mais, mas alguns homens detestam e interpretam esta atitude como desleixo. Na dúvida, depile.

- Não fique em silêncio. Mulheres que ficam quietas demais podem dar a impressão para o homem de que elas não estão gostando do sexo. Eles ficam loucos quando você fala e, especialmente, quando você geme.

- Mas tenha cuidado com o que diz. Muitos homens relatam não gostar de mulheres que falam palavrão ou palavras grosseiras. Mesmo os que não se importam que suas amigas ou parceiras digam palavrões ao se expressarem cotidianamente, podem não gostar dessa atitude na intimidade.





quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Dicas para ser mais sexy

Sexóloga ensina táticas simples para ganhar mais segurança no jogo da conquista



Seja para conquistar um novo parceiro ou tirar a relação da rotina, a maioria das mulheres procura ser sexy. “O limiar entre sensualidade e a vulgaridade é tênue, mas o mais importante é que a mulher tenha auto-estima alta”, afirma a sexóloga e psicóloga Jussania Oliveira, que dá dicas para ser mais sexy sem errar a mão.

A primeira é estar consciente daquilo que deseja e não se preocupar com o que os outros estão falando. “Estar segura faz toda a diferença no jogo da conquista”, afirma. Além disso, observar é importante para saber se o interesse é recíproco. “Fazer joguinho para o cara se aproximar é estimulante, mas a sutileza deve prevalecer”, diz Jussania. Explore os olhares e o sorriso para que o outro note o seu interesse e sinta-se à vontade para se aproximar.

Quando o assunto é o look, o medo de parecer vulgar é maior ainda. A sexóloga afirma que o estilo da pessoa deve prevalecer na hora de escolher a roupa mesmo que ela queira se sentir mais sexy. “A mulher pode estar com uma roupa básica e ser sexy se estiver confiante”, ressalta Jussania. A dica máxima nesse caso é evitar os exageros. Se está mostrando o colo em um decote generoso, o ideal é “esconder” embaixo e evitar saias muito curtas e justas. Se a parte debaixo do look for mais ousada, por que não deixar o decote de lado? “A mulher sexy não mostra tudo, ela apenas dá um indício”, diz. Jussania ressalta que toda mulher é sensual, basta ela investir em potencializar o que ela tem de sedutor.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Relacionamento à distância: saiba como lidar

Namoro à distância requer mais que amor

Relacionamento à distância pode parecer o início do fim. Mas quem vive e aprende a lidar com as adversidades inerentes a essa situação sabe que o julgamento não passa de um preconceito. De fato, fácil não é. Um namoro entre casais de cidades diferentes exige paciência, compreensão e, principalmente, confiança no parceiro. A saudade pode ser amenizada com ligações e mensagens ao longo do dia. A solidão pode se tornar um momento propício para o autoconhecimento. E o sexo? Essa pode ser a parte mais difícil, mas há maneiras criativas de amenizar a falta do parceiro. Depois de conversar com especialistas em relacionamento e pessoas que já passaram por isso, reunimos abaixo dicas para ajudar os casais que estão distantes. Confira.



Comuniquem-se todos os dias

Já que vocês não se veem com frequência, é importante que mantenham um bom diálogo. Conte como foi o seu dia de trabalho, como foi o encontro com os amigos, quem você conheceu de novo, algum episódio engraçado que tenha acontecido. Vocês não precisam ficar horas no telefone ou na internet, somente o suficiente para dividir as novidades. É uma forma de vocês não se distanciarem emocionalmente. É legal também mandar mensagens de texto ao longo do dia, isso pode dar a sensação de que vocês estão ainda mais próximos. Um telefonema inesperado, no meio da tarde, também pode fazer diferença.

Confiança é pré-requisito

Confiança é pré-requisito pra qualquer relacionamento à distância dar certo. Não adianta você querer controlar uma pessoa - mesmo próximo, cada um faz o que sente vontade. Mas, pense, se vocês continuam namorando, mesmo à distância, é porque se gostam, e é com você que ele(a) quer ficar. Não caia no erro de ficar interrogando o outro toda vez que ele(a) sair com os amigos, ou demorar para responder uma mensagem. "Quando matemos um relacionamento à distância temos a sensação de que trair é mais fácil. Mas se a relação for madura e forte, não é isso que vai favorecer uma traição”, explica a psicanalista Julia Nava, especialista em terapia de casal.

Ficar sozinho também é bom

Se você se mudou para uma outra cidade, aproveite ao máximo esta nova experiência. Conheça novas pessoas, saia com um grupo para se entrosar, faça passeios para conhecer o local. "Se você continuou na mesma cidade, aproveite para rever antigos amigos e ficar mais tempo com a família. É um tempo só seu, então, faça tudo aquilo de que gosta", sugere a advogada Ana Miranda, de 29 anos, que há 10 meses namora à distância. "É um momento de descobrimento, tanto para quem vai quanto para quem fica. Ambos amadurecem com isso, inclusive, a relação. Quando uma pessoa consegue ficar bem sozinha, fazer programas que realmente gosta, mostra que ela se conhece bem. É meio caminho andado para ter um relacionamento de sucesso", recomenda a psicanalista, especialista em terapia de casal, Julia Nava.

Sexo virtual é alternativa

Essa pode ser uma das questões mais difíceis de um relacionamento à distância, mas há maneiras de se satisfazer sexualmente até encontrar o parceiro. Já pensou em sexo virtual? "Você pode fazer um striptease, em frente a uma webcam, especialmente para ele. Sexo por telefone também pode ser uma ideia. Vocês podem dizer, ao telefone, exatamente o que gostariam de fazer, e deixar a imaginação voar", indica a terapeuta sexual Maria Scobar. Uma alternativa também é alugar um filme erótico e se divertir sozinho, ou até mesmo na "companhia" do parceiro. Mandar mensagens apimentadas pelo celular, dizendo suas fantasias e desejos daquele momento, é outra forma de não deixar a relação esfriar.

Faça um planejamento

Namorar à distância significa, também, aumentar os gastos. Você começa a pagar ligações interurbanas ou internacionais, para conversar e mandar mensagens com frequência. Passagens de avião ou ônibus para ir visitar o namorado também devem entrar no orçamento do mês. E é imprescindível um planejamento para evitar maiores gastos com viagens de última hora. "Quando morei durante um ano no sul do Brasil e o meu namorado continuou no Rio de Janeiro, fizemos até planilha de orçamento com as passagens de avião e ônibus. Quando uma companhia aérea fez uma promoção, compramos as passagens para o ano todo", lembra a economista Mariana Verdes, de 30 anos.


terça-feira, 17 de setembro de 2013

Balanço erótico 360 graus - Spinning Fantasy Swing

Posições sexuais difíceis não serão mais um problema para casais que adoram inovar na hora H. Agora, qualquer um pode executar as mais estimulantes posições sexuais e desfrutar de um sexo diferente e inovador. 



balanço erótico 360° Spinning Fantasy Swing da Pipedream foi desenvolvido para quem busca prazer com inovação e alta atratividade. O aparelho é confeccionado em nylon extremamente reforçado, possui suporte para apoiar as coxas, costas e bumbum.

De fácil instalação, o balanço erótico vem com correntes de metal e gancho para ser fixado no teto. Ao contrário de outros produtos semelhantes, o Spinning Fantasy Swing gira 360°, permitindo que o casal consiga se mover livremente.

Em constante evolução, a Pipedream se mantém no mercado como uma das melhores e mais famosas marcas de sex toys do mundo, onde podemos confirmar esse fato com o recebimento de diversos prêmios e frequentes aparições em meios de comunicação. Confira mais especificações do produto no site da Erotic Point.












Fazer sexo alivia enxaqueca, cólicas e melhora a pele

Veja esses e outros benefícios das relações sexuais



Sexo não precisa de motivos para ser comemorado. Ainda assim, há uma data dedicada a ele, 6 de setembro. A sexóloga Luni Freire, diretora da Corpus de Lune, explica algumas razões que vão deixar a hora H ainda mais prazerosa.

Benefícios do sexo


Sexo é bom para quem tem enxaqueca

Dor de cabeça não deve mais ser desculpa para fugir da relação. Pelo contrário. Segundo a especialista, o orgasmo libera substâncias que atuam no sistema nervoso, como endorfinas, dando a sensação de prazer e diminuindo as tensões.

Sexo combate a incontinência urinária

As relações sexuais são ótimas para fortalecer a musculatura pélvica, que detém a urina. Se não fortalecidos, esses músculos podem enfraquecer e a mulher pode desenvolver incontinência.

Sexo reduz TPM e alivia cólicas

A sexóloga diz que não há uma regra, mas, para algumas mulheres, os movimentos realizados no ato sexual estimulam os órgãos internos, que ficam mais relaxados. Com isso, pode haver a diminuição das dores nos dias que antecedem a menstruação.

Sexo deixa a pele mais bonita

Para muita gente, é apenas ditado popular, mas o fato é comprovado por cientistas. Um estudo realizado pela Universidade Queens, no Reino Unido, mostrou que o orgasmo libera hormônios ligados ao brilho e à textura da pele e dos cabelos. E a vasodilatação e o aumento da temperatura corporal causados pela atividade sexual contribuem para uma pele mais viçosa.

Sexo melhora a qualidade do sono

Os benefícios do sexo para a saúde são muitos! O orgasmo ajuda a pessoa a ficar mais relaxar e contribui para um sono melhor. E isso não acontece só os dias em que há relações, pois o efeito pode ser prolongado devido à ação dos neurotransmissores, que passam a agir no organismo com mais regularidade e numa quantidade maior.

Sexo reduz o estresse

O prazer associado ao sexo e às relações afetivas aumenta a estabilidade emocional, fazendo com que os níveis de estresse diminuam. O cortisol, conhecido como hormônio do estresse, passa a ser produzido em menor quantidade.

Sexo ajuda a envelhecer melhor

Há estudos que comprovaram que mulheres que transam com regularidade têm uma velhice mais tranquila e que uma rotina sexual ativa após os 60 anos contribui para qualidade de vida e felicidade.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Sexo casual pode causar depressão e ansiedade, diz estudo

Um estudo da Universidade do Estado da Califórnia concluiu que os jovens adultos que praticam sexo casual apresentam maior tendência a sofrer depressão. Segundo o site Daily Mail, os especialistas descobriram que os níveis de ansiedade, ansiedade social e depressão são mais altos entre os estudantes que disseram ter feito sexo com alguém que conheciam por menos de uma semana.



Intitulada "Negócio de risco: há uma associação entre o sexo casual e a saúde mental entre os jovens adultos?", a pesquisa envolveu 3.900 estudante heterossexuais de 30 faculdades norte-americanas. Deste total, 11% disseram ter tido relações sexuais com alguém pouco conhecido no último anterior ao questionário.

​Estudos anteriores haviam concluido que as mulheres tinham maior tendência a apresentar sintomas de ansiedade e depressão após sexo casual, no entanto, esta nova pesquisa não mostra diferenças entre os gêneros. "Ainda é prematuro concluir que os encontros casuais para sexo não trazem riscos psicológicos para jovens adultos. Mas os resultados sugerem que entre os estudantes universitários heterossexuais, sexo casual foi negativamente associado a bem-estar e positivamente associado a desconforto psicológico", disse a responsável pelo estudo, Dra. Melina Bersamin.

Fonte: Terra 

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Pesquisa mostra que orgasmos podem turbinar o cérebro

Esqueça o sudoku e as palavras cruzadas e invista nos momentos entre quatro paredes





Se você costuma resolver desafios de sudoku e palavras cruzadas para melhorar sua memória e turbinar o seu cérebro, saiba que um pouquinho de intimidade pode trazer mais benefícios para a sua mente do que você imagina.

Um novo estudo divulgado pelo jornal britânico The Daily Mail aponta que o orgasmo é responsável por ativar todas as regiões do cérebro, enquanto as palavras cruzadas estimulam apenas uma pequena parte. O pesquisador Barry Komisaruk, que publicou as primeiras evidências que relacionavam certas partes do cérebro ao orgasmo há quase 10 anos, acredita que a sensação de prazer também é capaz de bloquear dores.

“Durante o orgasmo, notamos um aumento considerável no fluxo de sangue no cérebro. E acredito que isso não seja ruim, pois traz todos os nutrientes e faz a oxigenação do cérebro. Exercícios mentais aumentam a atividade cerebral, mas apenas em regiões relativamente localizadas. Já o orgasmo ativa o todo”, revela o pesquisador da Rutgers University, nos Estados Unidos.


Buscando entender o orgasmo feminino desde a década de 1960, o cientista acredita que a importância desse tipo de estudo está em entender quais são as partes do cérebro que causam prazer e como isso poderia ser usado para tratar doenças, como depressão, ansiedade ou dores.

Pessoas que fazem sexo quatro vezes por semana ganham mais

É isso mesmo que você leu. Este é o polêmico resultado de uma pesquisa realizada pela Anglia Ruskin University feita com 7.500 entrevistados. Mais detalhes a seguir



Se você está esperando receber um aumento no trabalho, talvez tenha que começar se dedicando mais entre quatro paredes. Não, a gente não está de sacanagem. É que uma pesquisa realizada pela Anglia Ruskin University revelou que as pessoas que fazem sexo pelo menos quatro vezes por semana ganham mais do que as que não fazem muito sexo – independentemente da escolaridade ou profissão.

Diante desses dados, os pesquisadores concluíram que a falta de intimidade física pode ter um impacto significativo no estado de espírito de uma pessoa e que isso reflete em seu trabalho. “As pessoas precisam amar e serem amadas (sexualmente e não sexualmente). Na falta desses amores, elass e tornam suscetíveis à solidão e depressão o que afeta seu desempenho profissional”, explica o Dr. Nick Drydakis, um dos autores dos estudos.

O estudioso revelou ainda que acredita que as pessoas precisam encontrar suas necessidades básicas, como comer, beber, dormir e fazer sexo, antes de serem capazes de terem sucesso em outras áreas da vida. Polêmico, né?

Ao todo, 7.500 pessoas de 26 a 50 anos entre heteros e homossexuais participaram do estudo. A conclusão, que já adiantamos anteriormente, é que as pessoas que fazem sexo mais de quatro vezes por semana ganham 5% mais do que as que transam com menos freqüência, enquanto que as pessoas que tem zero atividade sexual ganham 3% a menos que as pessoas que tem uma vida sexual ativa.

O Dr. Nick diz não saber exatamente o motivo do salário estar ligada a freqüência sexual, mas ele acredita que pode ser porque as pessoas que ganham bem tem mais tempo livre e disponibilidade para fazer as coisas, são mais atraentes, parceiros em potencial e capazes de comprar mais presentes para seus parceiros e serem recompensados com sexo. Será?

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Ideias para esquentar a relação

Em todo relacionamento existe um momento onde o calor da paixão diminuiu um pouco: pode ser pela familiaridade, pelos problemas do dia-a-dia, por vários motivos. Mas para manter a chama acesa, é necessário sempre inovar. Por esse motivo trazemos agora dicas quentes para seu relacionamento voltar aos tempos de começo de namoro.Uma das primeiras coisas a esfriar é o sexo.



Uma dica de especialistas é o fator surpresa: depois de muito tempo as coisas podem se tornar monótonas e cômodas. Se vocês forem o tipo de casal mais romântico, velas perfumadas, uma música sensual e um bom vinho já trazem todo um novo clima. Se forem do tipo mais ousado, reserve uma tarde da sua semana para dar uma passada em um sex shop e descobrir as novidades do sexo: vale desde óleos de massagem até uma sexy lingerie. E porque não irem a um motel? Além de uma mudança de local vocês vão desfrutar de todo um clima sensual que um bom motel pode oferecer.

A chegada dos filhos é outro fator que dificulta a vida sexual do casal. Porque não reservar uma noite da semana somente para vocês dois? Comecem com um jantar romântico no restaurante preferido de vocês, apostem em um cinema e vejam até a noite chega! Nada como um pouco de intimidade e cumplicidade para reacender as coisas! Se for possível tentem deixar pelo menos dois dias ao mês apenas para vocês: Não é porque começaram a ser pais que deixaram de ser um casal!

 Para concluir, vale a pena ressaltar que a conversa é a melhor arma do casal: troquem idéias, fantasias,…Vale a pena vocês saberem o que cada um espera para poderem avançar no ritmo certo. Continuem sempre dialogando e inovando, assim a chama do seu relacionamento vai ficar sempre acesa!