segunda-feira, 31 de março de 2014

Como acontece o orgasmo?

5 dicas para você saber mais sobre sexo

Muito se fala em orgasmo, mas nem todo mundo já experimentou: afinal, o que é? Além do que já se sabe, que é o ápice do ato sexual, onde o corpo estremece e depois relaxa, o orgasmo é um fenômeno biológico, complexo, e pode ser diferente a cada vez que acontece.


Diz-se que o orgasmo feminino pode ser vaginal, clitoridiano ou múltiplo. O clitoridiano já diz tudo: acontece quando o clitóris é estimulado durante o sexo. Já o orgasmo vaginal costuma ser mais intenso: é o ponto G sendo estimulado manualmente ou pelo pênis. Neste caso, a mulher pode ter até uma ejaculação, semelhante à do homem, quando um fluido espesso é expelido. Normalmente o orgasmo dura apenas alguns segundos, mas este tempo mínimo é suficiente para estabilizar os sistemas orgânicos, psíquicos e emocionais dos parceiros. A natureza não é fantástica?

A melhor receita para atingir um orgasmo é a confiança no parceiro, que deve estar atento aos seus desejos e fantasias: a vida de casal é uma troca, e na cama não é diferente. Tanto as mulheres quanto os homens podem atingir o orgasmo através de muita criatividade e abertura para as vontades do outro na cama.

Para apimentar suas noites da vida de casal, aqui vão algumas dicas quentes:
1. No amor, dar é igual a receber!
2. Capriche nas preliminares: um lingerie ousado que só vai ser tirado depois de muitos beijos por todo o corpo.
3. Use óleos de massagem: relaxam o corpo e preparam para o sexo.
4. Esteja aberta para as fantasias do parceiro/da parceira.
5. E lembre-se: sexo não é só penetração! Existe uma infinidade de variações, sua fantasia é o limite!


quinta-feira, 27 de março de 2014

Sexo tântrico proporciona orgasmos longos e intensos

Prática estimula a percepção do corpo e a expansão da consciência



Quando o assunto é sexo, a maioria dos casais procura práticas e posições que aumentem o prazer. Segundo Celine Imaguire, escritora e professora dos cursos “Deusa do Amor”, explica o que é o sexo tântrico e por que investir na prática.

O que é

Segundo Celine, é uma pratica direcionada à saúde, sexualidade e bem estar, que inclui exercícios físicos, alimentação adequada e atividade sexual aprimorada. Massagens são um dos recursos principais do sexo tântrico que procura estimular ao máximo a energia sexual de cada um.
O tantra é uma filosofia que propõe criar uma conexão entre o casal por meio da percepção do corpo e da expansão da consciência. “O tantra é um conhecimento que teve origem na Índia há mais de 3000 anos que leva a um desenvolvimento mental e espiritual”, completa.

Benefícios

Ainda de acordo com a especialista, pessoas que praticam o sexo tântrico aprendem os segredos de como transformar uma noite de amor numa experiência muito mais intensa e transcendental.

Orgasmo

No sexo tântrico o casal desenvolve os sentidos, o que proporciona sensações e emoções diferentes das alcançadas em uma relação normal. “Levando o casal a níveis inimagináveis de prazer e o êxtase do melhor e mais potente de todos os orgasmos que é chamado de ‘hiperorgasmo’”, explica a escritora.

Como funciona

O primeiro passo é preparar o ambiente para promover a circulação de energia. Use incesos, flores, frutas e música, que ajuda a explorar os sentidos e estimular a energia sexual (kundalini). O casal pode sentir a respiração e explorar o corpo por meio do toque e de carícias leves cheias de amor e carinho. Para aumentar o prazer, deve haver uma troca entre os dois e, acima de tudo, uma sintonia de energia e respiração. Segundo a especialista, é importante que o casal não tenha pressa.

Ainda de acordo com Celine, o pompoarismo, ginástica direcionada ao fortalecimento dos músculos usados para fazer amor, proporciona performance sexual diferenciada. “Com a prática, os movimentos sexuais ficam mais intensos e voluptuosos, o que aumenta o prazer e o potencial orgástico do casal, tornando o sexo tântrico ainda mais prazeroso”, completa.

terça-feira, 25 de março de 2014

Sexo aumenta a inteligência, dizem pesquisas

Estudos mostraram que ato sexual é capaz de criar neurônios



Sexo é uma fonte de prazer, faz bem ao corpo, à saúde e à qualidade de vida e pode até ajudar a perder peso. Além de todos esses benefícios, fazer sexo pode também aumentar a inteligência e a memória. É o que diz uma pesquisa realizada por neurocientistas da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos.

De acordo com os estudos, que foram feitos em ratos, o ato sexual é capaz de criar neurônios e gerar massa cerebral. Isso acontece principalmente no hipocampo, que é a área responsável pela memória a longo prazo. “Mesmo se não tivesse ocorrido a produção de novos neurônios, as habilidades cognitivas adquiridas durante o experimento diminuíam uma vez que submetidos a longos períodos sem atividade sexual”, explicaram os pesquisadores em entrevista ao Dayli Mail, da Inglaterra.

Eles disseram ainda que fatores como estresse fazem com que haja um encolhimento do hipocampo e o sexo pode agir de forma a contrariar esse efeito. Além disso, a atividade sexual aumenta a concentração de oxigênio no cérebro. “Os níveis do hormônio ocitocina aumentam cerca de 500% durante o sexo, fazendo com que nos sintamos relaxados e melhorando o sono”, disse também ao Daily Mail a especialista em relacionamento Tracey Cox.

Uma outra pesquisa, realizada pela Konkuk University, na Coreia do Sul, apresentou uma resultado parecido. Nesse caso, a análise foi feita com alguns casais de pessoas mais velhas. A conclusão foi que os que tinham uma vida sexual ativa tinham também uma capacidade cognitiva maior e, portanto, menos chance de desenvolver demência.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Dormir de bruços pode levar a mais sonhos eróticos


Um novo estudo da Universidade Shue Yan, de Hong Kong, sugere que a posição na qual dormimos pode influenciar o conteúdo de nossos sonhos.




O principal autor da pesquisa, Calvin Kai-Ching Yu, reuniu 670 participantes, a maioria mulheres estudantes universitárias, e analisou seus traços de personalidade, a intensidade de seus sonhos, o conteúdo dos mesmos (quais motivos apareceram mais frequentemente, por exemplo, voar, cair ou ser perseguido), e as posições nas quais eles costumavam dormir: de lado, virado para cima, ou virado para baixo, numa escala de “nunca” a “quase sempre”.

O resultado: pessoas que dormiam de bruços, independente de suas personalidades, eram mais propensas a ter sonhos mais intensos, apresentando vários temas comuns. Os motivos que mais apareceram foram perseguição, erotomania (convicção delirante de que outra pessoa, geralmente de uma classe social mais elevada, está secretamente apaixonada por você) e sexo. Entre os motivos da perseguição, por exemplo, os temas mais comuns eram “ser amarrado”, “ser preso”, e “ficar incapaz de se mover”.
“O estudo fornece evidências de que as experiências de sonho e o conteúdo dos sonhos podem ser influenciados pela postura do corpo durante o sono”, afirma Yu.

Posição x sonho

Segundo Kai-Ching Yu, dormir de bruços leva a mais estímulos físicos externos intensos. Por exemplo, torna a respiração mais difícil, e faz nossos corpos sentirem-se mais restritos, ou presos.
“Os cérebros inconscientes dos sonhadores tentam fazer sentido dessa informação, e até mesmo fazer uso de estímulos externos”, sugere o pesquisador.

Ele compara a situação com o sonho comum da vontade de urinar. Quando estamos dormindo, a pressão de ir ao banheiro começa a influenciar o conteúdo do sonho, e começamos a sonhar com banheiros, ou com vontade de fazer xixi.

O mesmo poderia acontecer com sonhos eróticos, por exemplo. Quando estamos virados para baixo, os nossos órgãos genitais recebem mais estímulo da cama e dos lençóis, e os nossos cérebros podem incorporar esses estímulos aos sonhos.

Ressalvas

Porém, a comunidade científica não apoia totalmente os resultados do novo estudo, porque a ideia de que a posição do sono influencia os sonhos vai de encontro com outra ideia de que ficamos isolados do mundo exterior quando estamos dormindo.

Alguns cientistas acreditam que, durante o sono, ficamos em “um sistema de realidade virtual”, sem respostas significativas para o mundo exterior, como a pressão de nossos corpos deitados de bruços.
Yu discorda. “Eu acredito que o cérebro durante o sono não fica de todo separado do mundo externo, e estímulos somatossensoriais, incluindo aqueles decorrentes do ambiente, são, provavelmente, incorporados ao conteúdo do sonho mais frequentemente do que as pessoas observam ou estão conscientes”, diz.

Outro problema da pesquisa é que ela dependeu do relato das pessoas, que nem sempre se lembram com o que sonharam, e em que posição dormiram. Ou, mesmo que se lembrem, podem estar erradas, já que a posição, por exemplo, pode mudar. Kai-Ching Yu se defende dizendo que o sistema que usou, inventado por ele, é seguro e já obteve resultados consistentes em outros estudos.

sexta-feira, 21 de março de 2014

Liberte suas fantasias sexuais

10 dicas para você criar coragem na cama!

Uma das 10 sugestões abaixo vai ajudar você a criar coragem para fazer o que quiser na cama! Inspire-se para esquentar o relacionamento, saber até onde seu prazer pode chegar ou simplesmente ter uma experiência nova

1. SMS erótico
Durante o expediente dele, envie mensagens de texto no celular sugerindo algumas travessuras para serem feitas à noite. Vale desde as mais light, como “Assim que você chegar, vá direto para a banheira…”, até as mais quentes, do tipo “Comprei um brinquedinho novo. Vamos testar depois do jantar?”.

2. Abuse do beijo na boca
Mas, antes de partir para o beijaço, provoque-o com mordidinhas nos lábios, beijinhos no canto da boca, dentes roçando sobre a língua dele. Passe a ponta da língua nos lábios dele e assopre. A expectativa do beijo é uma lenha e tanto!

3. Massagem relaxante (ou não!)
Use as mãos! Mas não para o que você está pensando (ainda). Nada como uma boa massagem no pescoço, nas costas e nas coxas para servir de preliminar, não é? E vocês podem ousar mais um pouquinho, passeando as mãos pela virilha…

4. Que arrepio…
A noite está quente? Esfregue delicadamente um cubo de gelo pelo corpo dele e peça para que ele faça o mesmo, passando o gelo pelos seus seios, barriga, coxas…

5. Literalmente quente
Já se o clima estiver frio, use óleos de massagem que esquentam com o atrito. O local a ser aplicado fica a seu critério. Alguns vêm com sabor (de chocolate, morango, menta…), convidando a boca a experimentar o gostinho de cada parte do corpo.

6. Explore!
No começo, ninguém precisa ir direto ao ponto. A mulher, principalmente, pode sentir mais prazer em outras partes do corpo no início do que nas áreas tradicionais. A dica vale tanto para ele quanto para ela: estimule diferentes regiões, como a parte interna das coxas e dos braços, barriga, virilha, panturrilha… Um cafuné mais firme, estimulando o couro cabeludo com as pontas dos dedos, também pode ser uma carícia e tanto.

7. Prepare o ambiente!
Não é preciso espalhar pétalas de rosas pelo quarto, mas deixá-lo mais aconchegante é fundamental. Coloque lençóis macios, capriche nas almofadas (que poderão servir de apoio para algumas posições) e borrife de leve um aroma que os dois apreciem – de chocolate, por exemplo.

8. Como nos filmes
Que tal estimular todos os sentidos, a começar pelo visual? Alugue um filme erótico ou coloque no canal adulto e deixe a imaginação rolar no sofá.

9.Tecnologia a seu favor
Os smartphones estão aí para ajudar: o iKamasutra é um aplicativo que pode ser instalado na maioria dos sistemas operacionais. A versão gratuita contém 30 posições e a completa, 110, todas com ilustração e descrição.

10. Ele no controle
Nos sex shops, você vai encontrar calcinhas com vibrador –  escolha uma com controle remoto sem fio. Quando você e o gato combinarem de ir ao cinema, vista-a e só conte a ele no meio do filme, entregando-lhe o controle.

quarta-feira, 19 de março de 2014

5 zonas erógenas masculinas para fazê-lo alcançar o prazer máximo

Saiba onde apostar na hora do sexo para fazer o parceiro delirar



Sexo bem feito é uma troca e, por isso, ter prazer é tão importante quanto proporcioná-lo ao parceiro. E se você quer descobrir algumas armas capazes de fazê-lo enlouquecer, nós damos a dica: aposte nas zonas erógenas. Elas muitas vezes passam despercebidas, mas se tocadas podem fazer com que ele se excite muito mais e chegue ao ápice do prazer.

O que é?

Zonas erógenas são partes do corpo que se tornam pontos de excitação graças à grande sensibilidade da região. Isso se dá devido à presença de vasos sanguíneos que fazem com que essas partes sejam muito irrigadas de sangue e, consequentemente, mais sensíveis ao toque.

Como enlouquecer um homem

Homens e mulheres têm zonas erógenas diferentes. Enquanto a coluna vertebral, o pescoço, as orelhas, seios, entre os braços, parte interna das coxas e pés se mostram regiões excitantes para elas, eles já se sentem mais instigados se tocados em outros pontos (indicados logo abaixo). A grande dica é: use qualquer parte do seu corpo para tocá-las, mas lembre de que eles preferem que o toque seja mais preciso e firme.

“Para acariciar as zonas erógenas dos homens é preciso ser mais direta. Ao contrário das mulheres, que preferem estímulos menos ligados ao órgão genital, eles gostam muito mais do toque mais próximo ao pênis”, conta a sexóloga Carla Cecarello.

Zonas erógenas do homem

Coluna vertebral – Ponto importante para apostar durante as preliminares em um homem. Uma dica para acariciar a região é passar levemente as unhas ao longo de todas as costas enquanto beija o parceiro. Comece pelos ombros e vá descendo. Você vai perceber ele se excitando a cada centímetro que sua mão se aproxima das partes baixas.

Pescoço – Beijos, mordidas, lambidas e tudo mais é liberado nessa parte do corpo. Assim como nas mulheres, esse tipo de carinho arrepia e faz com que a sensibilidade fique à flor da pele, deixando o homem querendo cada vez mais.

Mamilos – Não são todos os que sentem prazer nessa região, mas a grande maioria pode gostar de uma carícia no bico do peito. O importante é fazer o teste e observar a reação dele. Se uma mordidinha o fizer gemer, pode ser o caminho certo.

Períneo – Poucos conhecem, mas o períneo é importante até mesmo para a saúde. No homem, ele fica localizado entre o saco escrotal e o ânus e é uma região supersensível e, em alguns, o toque nele pode dar uma sensação de enorme prazer. A regra é a mesma dos mamilos: faça o teste!

Virilha – Essa é a principal zona erógena masculina, justamente por aquela característica apontada pela sexóloga: os homens gostam de toques mais próximos ao pênis. Depois de percorrer todas as outras partes que apontamos, chegue devagar à virilha e faça carinho de leve com as unhas, beije e dê mordidinhas, instigando bastante antes de tocar realmente onde ele quer. Não vai dar outra: ele estará à mil para uma das melhores transas da vida.



 

terça-feira, 18 de março de 2014

Ideias para aumentar o prazer sexual do casal

Para o relacionamento entre o casal se manter saudável, é importante saber manter a chama da paixão bem acesa e alimentar o desejo. O sexo é um dos fatores fundamentais de partilha de emoções e sensações entre homens e mulheres apaixonados e por isso conhecer algumas dicas quentes para aumentar o prazer sexual pode fazer verdadeiros milagres pela relação.



Uma regra importante é nunca deixar que os momentos íntimos se tornem uma rotina ou quase uma obrigação no relacionamento. O sexo entre o casal deve ser vivido sempre com muita paixão, seja numa relação sexual rápida e intensa ou numa longa sessão de muito amor.

E que tal começar com um relaxante e excitante banho de espuma a dois, onde se podem explorar todos os detalhes de um corpo nu e molhado? Enquanto se recebe uma massagem com a esponja, vão partilhando desejos e fantasias que vão ajudar a libertar a imaginação. No final não vai ser possível controlar todo o desejo acumulado…

Uma sugestão também bem erótica à qual um homem nunca resiste é uma lingerie bem sexy que deixa mostrar as formas do corpo feminino, nas quais ele vai querer mergulhar para momentos de grande prazer. Mas se você quiser alimentar ainda mais o desejo, não deixe que se siga logo para a ação. Opte antes por alguns momentos de preliminares, em que a mulher vai provocando o homem com algumas massagens leves e suaves que percorrem seu corpo de uma forma inesquecível. De vez em quando toque também algumas partes de seu corpo, deixando ele assistindo. No final vai valer a pena esperar pela concretização da relação sexual, porque ambos vão estar tão loucos de desejo que vão viver momentos de verdadeiro e sublime prazer.

Outras dicas quentes passam por deixar que o homem tire sua roupa de forma bem lenta e vá explorando cada recanto de seu corpo sem pressas, imaginando tudo o que podem partilhar logo de seguida. Ou porque não uma sessão de striptease sensual? Mas por vezes, o relacionamento também precisa de atitudes inesperadas como surpreender seu marido na cozinha já sem roupa, “obrigando” ele a uma louca sessão de sexo ali mesmo.

O grande segredo para conseguir uma relação saudável onde a paixão, o amor e o desejo nunca deixam de estar presentes é sobretudo muita cumplicidade entre o casal. É fundamental que no relacionamento, ambos se sintam à vontade para partilhar todos os desejos e fantasias e vivam todos seus sentimentos de forma intensa criando em conjunto suas próprias dicas quentes que fazem aumentar seu prazer sexual.

Fonte: http://mulher.net/

segunda-feira, 17 de março de 2014

Fazer sexo embriagada dificulta o orgasmo

Consumir álcool reduz a lubrificação e sensibilidade, retardando ou impedindo a obtenção do prazer



Muitas pessoas pensam que consumir bebida alcoólica durante um encontro ou antes darelação sexual irá ajudá-las a relaxar, entrar no clima e ter uma experiência mais prazerosa. Apesar de o álcool contribuir, sim, para a redução de inibições, bem como de certos bloqueios emocionais, ele pode, na verdade, dificultar o alcance do orgasmo tanto para homens quanto para mulheres.

Os efeitos do álcool no desempenho sexual masculino são bastante conhecidos. Porém, a substância também pode prejudicar a experiência feminina, impedindo ou dificultando a obtenção do prazer. No geral, as pessoas que não bebem reportam melhor resposta sexual,orgasmos mais prazerosos e maior satisfação sexual do que aquelas que consomem álcool antes da relação.

Em entrevista à revista americana Cosmopolitan, a sexóloga clínica Kat Van Kirk explicou por que transar alcoolizada leva à dificuldade ou impossibilidade de gozar. Segundo ela, os fatores envolvidos são tanto físicos como psicológicos.

Os efeitos do álcool no sexo

Em relação ao desempenho masculino, o problema vai além da dificuldade em ter e manter a ereção. O homem pode não ter a concentração necessária para realizar preliminares ou estimulação direta no clitóris, o que, para a maioria das mulheres, é um fator determinante para o alcance do orgasmo.

Já no caso delas, a resposta sexual tende a diminuir com o consumo de álcool. A vasoconstrição, que leva ao inchaço dos tecidos vaginais que torna a vagina receptiva à penetração, diminui, assim como a lubrificação. Isso pode causar dores e desconforto durante a relação. Pesquisas mostram que mesmo as mulheres que consumem quantidades pequenas de álcool reportam maior demora para atingir o orgasmo, além de intensidade reduzida.

Por fim, a redução na capacidade de julgamento e concentração – efeitos conhecidos do álcool – podem levar a preocupações no momento do sexo, impedindo a mulher de gozar. Essas encanações podem surgir se o casal não estiver usando preservativo, por exemplo, ou se a mulher se arrepender da decisão durante o ato. Este tipo de questão costuma levar a sentimentos de ansiedade, afetando a habilidade feminina de relaxar e ter um orgasmo.

sexta-feira, 14 de março de 2014

Pesquisa diz que quanto maior o clitóris, maior o prazer feminino

Na hora do sexo, mulheres precisam buscar posições que estimulem a região



Quando o assunto é sexo, o tamanho do pênis é uma das questões mais discutidas. Mas pouco ou nada se fala sobre o tamanho do clitóris que, de acordo com um estudo norte-americano, é o que realmente faz diferença para o orgasmo feminino. O estudo, realizado no Hospital do Bom Samaritano de Cincinnnati, em Ohio, nos Estados Unidos, sugere que quanto maior o clitóris e mais próximo da vagina, maior será o prazer sexual.

Através de imagens de ressonância magnética a região pélvica de 30 mulheres com idade de aproximadamente 32 anos foi digitalizada e analisada. Entre elas, 20 diziam ter experiências normais durante o sexto, enquanto outras 10 nunca tinham atingido o orgasmo ou tinham dificuldade para isso.

Os responsáveis pelo estudo acreditam que a descoberta pode ser útil para que sejam desenvolvidas estratégias voltadas para mulheres que sofrem com problemas sexuais. “Embora essas características físicas não possam ser alteradas, a compreensão da fisiologia da resposta sexual feminina já é um avanço”, disseram, em artigo publicado no “Journal of Sexual Medicine”.

Dicas para atingir o orgasmo

Existem dois tipos de orgasmo feminino: o clitoriano e o vaginal. O primeiro é o mais comum, pois a área acaba sendo muito estimulada na hora da penetração. Além disso, a área apresenta cerca de oito mil feixes de fibras nervosas, aproximadamente o dobro do pênis.

Por isso, independente do tamanho ou localização do clitóris, alguns truques podem ajudar na hora H. Para as mulheres, é importante buscar posições mais estimulantes, que possibilitem o contato com o clitóris. Há também vibradores para estimulação externa, específicos para serem usados na região.

quinta-feira, 13 de março de 2014

Separações e divórcios aumentam no fim do ano, diz especialista

Advogado garante que número sobe em até 30% nessa época



Natal e Ano-Novo são datas para celebrar em família e, justamente por isso, o período pode ser favorável aos desentendimentos. Embora o clima de amor e união prevaleça em muitas casas, em outras o momento em que todos precisam estar juntos pode ser delicado. Reflexo disso é o número de separações e divórcios, que aumenta 30% nessa época do ano, segundo o advogado Dr. Luiz Fernando Gevaerd, especialista na área.

De acordo com o especialista, “alguns casais aproveitam o fim das festividades para pedir a separação”. Essa espera acontece, em geral, em respeito aos filhos, para que eles possam passar um Natal tranquilo em família. Por isso, depois do dia 25 de dezembro os pedidos de divórcio aumentam consideravelmente.

Conflitos familiares também são mais frequentes em dezembro mesmo para pais e mães que já estão separados. Quem vai ficar com a criança em cada festividade é uma reclamação comum. “Muitos pais não cumprem com a data de retorno da criança para o responsável legal durante a data festiva, o que gera estresse entre ambas as partes, e a procura por atendimento”.


quarta-feira, 12 de março de 2014

Sexo virtual: é preciso ter cuidado

O uso da webcam para o sexo online deve ser evitado até mesmo em relacionamentos de longa data

Recentemente, uma empresa de preservativos criou uma lingerie inteligente, que permite o toque “à distância”. O acessório, ainda em fase experimental, possui sensores que podem ser ativados via smartphone. O advento pode ser a solução para casais que não moram na mesma cidade, estado ou país e sentem falta do contato sexual com o parceiro.



Segundo a especialista em relacionamento Sheila Rigler, proprietária da agência de casamentos Par Ideal, hoje, é preciso coexistir em dois mundos: o real e o virtual. “Vejo que o virtual parece ser maior e mais livre, e, com um clique, podemos chegar onde quisermos. É mais fácil, mais rápido e parece mais real a cada dia. E o sexo virtual passou a ser uma constante. É um prazer descartável, sem envolvimento, sem perigo de gravidez ou de doenças sexualmente transmissíveis”, constata.

No entanto, a especialista chama atenção para uma prática muito comum no mundo online que vem, cada vez mais, se tornando alvo de preocupação. De acordo com ela, são frequentes os casos de crimes virtuais com a divulgação de vídeos e fotos pornográficas feitos por um dos internautas sem o conhecimento e consentimento do outro. “Muitas mulheres acabam se envolvendo com pessoas que elas não conhecem, arranjando namorados virtuais que podem inventar o nome, idade, endereço e qualquer outra informação que queiram. Elas acabam fazendo sexo online, e é aí que mora o grande perigo. Quantas mulheres foram filmadas em momentos íntimos e depois chantageadas pelo namorado virtual? Eles cobram verdadeiras fortunas para que os vídeos não sejam divulgados. Muitos homens chegam a colocar as fotos na internet, fazendo com que a mulher perca o emprego e seja recriminada pela sociedade, familiares e amigos”, afirma, enfatizando os casos mais extremos que chegaram ao suicídio da vítima.

Segundo ela, o sexo virtual via webcam, ou mesmo o envio de fotos sensuais pela internet, é uma prática pouco recomendada até para casais que estão juntos há bastante tempo. “Tem namorado que, em um momento de raiva ou de briga, acaba divulgando as imagens da companheira na internet para se vingar. É possível também que o computador seja invadido ou que seja levado para o conserto e tenha as imagens roubadas”, alerta.

O ideal, de acordo com Sheila, é lançar mão de alternativas, como a lingerie inteligente, ou o sexo via telefone, para obter prazer à distância. O sexo virtual também é uma opção, mas desde que haja muita cautela quanto ao uso da webcam e envio de fotos. “Se o casal gosta, não tem problema nenhum. Mas é preciso tomar cuidado, pois você nunca sabe se está ou não sendo filmado, e esses casos trágicos acontecem justamente com pessoas que são pegas desprevenidas”, aconselha.

terça-feira, 11 de março de 2014

Afinal, assistir pornografia com ela pode ser gostoso?



É possível aprender muito com os filmes pornográficos – seja se inspirando na habilidade dos pornstars, seja curtindo a perversão e ousadia dos amadores. Assistir a cenas de sexo é altamente estimulante: mexe com os instintos e ainda alimenta a possibilidade de experimentação na cama.

E por que não dividir com sua parceira esses momentos de voyeurismo? É uma boa oportunidade para desmistificar no que consistem seus momentos sozinho diante do computador – e aplacar, assim, o ciúme que isso pode gerar. Ainda pode ser um momento de troca de ideias sobre preferências sexuais, de compartilhar desejos e fantasias, de provocá-la também com aquilo que incita suas vontades.

O ideal é pedir para ela mostrar o que mais sente tesão em assistir. Descobrir se tem atração por mulheres e de que tipo, induzi-la a confessar seus fetiches. Inspirados no momento, vocês podem até mesmo produzir sua própria pornografia. E se a experiência for gostosa, vale tentar levar o notebook para a cama, como se os atores do outro lado da tela fossem parceiros em uma orgia.

O cuidado deve ser em não abalar a autoestima da garota diante das performances das atrizes. Caso perceba que ela ficou insegura, reforce como ela é capaz de fazer tudo aquilo. E melhor: é capaz de te dar muito mais prazer do que a mulher na tela, pois é quem está ao seu lado de verdade. Vai ser fácil falar como o toque real entre vocês é especial e discorrer sobre todas as outras qualidades que ela tem e a garota no vídeo não.

Leia abaixo alguns fatos sobre pornografia que vão te incentivar a trazer sua parceira para assistir contigo:

1# Mulheres também assistem pornô
Quase metade dos assinantes do canal Sexy Hot são do sexo feminino. Seja por curiosidade, para alimentar suas fantasias durante a masturbação ou para aprender sobre sexo, elas também adoram.

2# Assistir pornografia deixa a vida sexual do casal mais animada
Em 2011, uma pesquisa da Universidade de Denver (EUA) revelou que entre os casais que assistiam a vídeos pornô juntos a dedicação de um ao outro na cama era maior.

3# Filmes adultos ensinam novas posições
Se as imagens estáticas do Kama Sutra não são assim tão inspiradoras, por outro lado as produções pornô mostram detalhes de como manobras durante o sexo podem encaixar perfeitamente.

4# De perto ninguém é normal
Partilhar as próprias perversões ajuda a revelar as fantasias da parceira e derrubar inibições ao se identificar com os desejos alheios e assim gerar cumplicidade. Afinal, como afirmou Nelson Rodrigues, “tarado é todo homem normal pego em flagrante”.

segunda-feira, 10 de março de 2014

Pesquisa mede as contusões sexuais

Levantamento revela principais tipos de acidente na cama - e fora dela



40% das pessoas já quebraram algum objeto fazendo sexo em casa

30% das pessoas já se machucaram fazendo sexo 

10% das pessoas já caíram da cama fazendo sexo

Itens mais quebrados
1. Estrado da cama 
2. Copos 
3. Porta-retratos 
4. Cadeiras
5. Xícaras
6. Paredes (uou!)
7. Gaveteiro
8. Portas
9. Janelas
10. Vasos

Contusões que mais acontecem
1. Distensão muscular
2. Dores na coluna
3. Atrito com o carpete 
4. Torcicolo
5. Bater cotovelos ou joelhos
6. Hematoma nos ombros
7. Joelho torcido
8. Pulso aberto ou torcido
9. Tornozelo torcido
10. Dedos destroncados

Lugares mais perigosos 
1. Sofá 
2. Escadas
3. Carro 
4. Chuveiro 
5. Cama
6. Cadeira
7. Mesa da cozinha 
8. Jardim
9. Privada 
10. Mesa de trabalho

sexta-feira, 7 de março de 2014

Você tem intimidade sexual com seu parceiro?



O que é intimidade sexual? Estar nu na frente de alguém, fazer isso durante anos ou saber exatamente onde fica cada pelo do corpo do parceiro? É mais do que isso. Ser sexualmente íntimo de alguém significa dividir todos os segredos que envolvem sua sexualidade e, para isso, é necessário manter um diálogo sem tabusA maioria dos casais mantém uma quantidade razoável de preconceitos em seus relacionamentos.

Estes vêm no rastro de um forte pudor enraizado na criação familiar. Como diz a psicóloga Maria Teresa Reginato : "Todos temos algum tabu ou inibição que a intimidade real pode dissolver - à exceção de fobias e traumas, que demandam uma interferência profissional".

A inibição está presente ao longo da história das famílias e é fruto da sociedade patriarcal, como explica Maria Teresa.

"O assunto foi dominado por homens e as mulheres castas não deveriam abordar o tema. Assim, a educação das crianças, majoritariamente delegada às mulheres, ficou deficiente nesse aspecto. O homem ficou ‘encarregado’ de iniciar meninos e esposas. Eles recebiam apenas a visão masculina da sexualidade, conhecendo quase nada de seu corpo e desejos. E assim se seguiu."

Para se ter ideia da quantidade de preconceitos que são passados de tempos em tempos e que até hoje atrapalham relacionamentos, fizemos uma listinha dos principais. Quais desses tabus existem em sua relação?

- Homens e mulheres precisam chegar ao orgasmo ao mesmo tempo;

- O que estimula um deve, necessariamente, estimular o outro na mesma proporção;

- Eu conheço muito bem o meu corpo, mas acho a masturbação errada;

- Não dá para falar sobre sexo. É sempre uma crítica ruim quando dizemos que não gostamos de algo;

- Fantasias sexuais são um reflexo da realidade. Só ameaçam a segurança e confiança do parceiro;

- Ele quer tanto de sexo anal. Preciso fazer isso por ele;

- Não uso vibrador em forma de pênis porque é uma forma de traição;

- Não conhecia essa posição. Onde você está aprendendo? Está me traindo?;

- Broxar é inaceitável!

Viu só quantos? A consequência desses e outros tabus é a deficiência da sexualidade do indivíduo, que impede o prazer e pode até gerar dor. Isso causa insatisfação e frustração na pessoa e em toda a relação conjugal, atrelando uma imagem negativa ao sexo.

Se toque!

Não adianta negar. O sexo é parte fundamental em uma relação prazerosa a dois e não pode ser negligenciado. Para que a situação não cause perda de interesse sexual ou a procura de atividades mais prazerosas fora do relacionamento, aposte no diálogo. A sexóloga Fabiane Dell’Antonio, da Hot Flowers (http://www.hotflowers.com.br/), instrui: "É necessário que cada um exponha o que gosta ou não, suas preferências, necessidades de inovação e dificuldades".

Para dizer exatamente onde gosta de ser tocada ou o que a excita, é necessário que você se conheça. E isso não serve apenas para as mulheres, mas para os rapazes também. O autoconhecimento é fundamental para que o orgasmo de ambos não seja prejudicado.

Chega de fingir!

Além disso, mulheres: não finjam orgasmos! Isso nada mais é do que uma mentira no relacionamento. Se o seu parceiro não está acertando a mão na missão de lhe dar prazer, deixe isso claro. Instrua-o sobre o que você mais gosta ou o que te deixa desconfortável. Não tenha medo de dizer "coloque o dedo mais para cima" ou "isso, amor, está ótimo". Além de evitar situações desagradáveis, ainda é um estímulo positivo para que seu companheiro faça o que mais lhe agrada.

Se vocês não conseguirem se abrir por conta própria, procurem ajuda especializada. "Mulheres e homens com dificuldades na vida sexual devem buscar ajuda de profissionais da saúde especializados em sexologia. É importante identificar a causa e tratá-las individualmente e em casal", indica a sexóloga.
Não sacrifique seu prazer por vergonha de dizer o que gosta. E não acredite nas "verdades universais" que camuflam a maioria dos "assuntos intocáveis do sexo".

Por Juliany Bernardo (MBPress)  Fonte: http://vilamulher.com.br/amor-e-sexo